domingo, maio 30, 2004

O FILME CATÁSTROFE (a propósito de THE DAY AFTER TOMORROW)

Acabei de assistir à estreia do primeiro blockbuster de verão de 2004 e, perante o que vai ser estreado em breve, está dado o mote da estação: muitos efeitos especiais, muita acção, muita emoção.
Mas o principal aspecto a reter de THE DAY AFTER TOMORROW (irei referir o nome da película sempre em inglês, já que a tradução é, no mínimo, rísivel) é a homenagem desavergonhada aos filmes catástrofe dos anos 70 - nomeadamente, TERRAMOTO (1974). E, analisando as reacções que ambos os filmes provocam, é possível constatar que a distância temporal entre os dois filmes não é causa para que as emoções dos espectadores se modifiquem perante um filme catástrofe. Milhões de pessoas continuam a morrer perante a amostra aterradora de cataclismos naturais, com o mundo a modificar-se radicalmente, e o "suspiro" mais ouvido numa sala de cinema é: "Espectáculo!!!".
Concretamente ao filme, posso adiantar que vale a pena assisti-lo só pelos efeitos especiais, que tornam real uma nova Era Glaciar no nosso planeta. Os subplots estão, em minha opinião, mal construídos, nos quais vê-se que Hollywood continua a cair no cliché de reduzir a Humanidade sobrevivente do cataclismo a um grupo de indivíduos submissos e resignados ao desenrolar dos acontecimentos.
Outra característica interessante de observar é o facto de os americanos (sobretudo, os novaiorquinos) já conseguirem ver, com alguma passividade, a uma nova destruição das cidades dos EUA. Provavelmente, o facto de o "vilão" ser a natureza, num fenómeno metereológico que se tornará realidade algum dia, e não um grupo de terroristas, terá algum peso nesta resolução.
*** em 5, por duas horas bem passadas.

Sem comentários: