quinta-feira, agosto 05, 2004

REVITALIZAÇÃO

Depois dum período pernicioso de descanso, volto à carga com este post, o qual procura revitalizar uma série de títulos dos anos 90 que, em minha opinião, têm sido mal tratados por críticos idóneos e/ou simples fãs da Sétima Arte e por isso não mereceram a atenção que deviam. Assim, é urgente procurar (re)ver os seguintes filmes:

- UM CHÁ NO DESERTO (The Sheltering Sky, 1990, Bertolucci);
- SÓ PARA ADULTOS (Consenting Adults, 1992, Pakula);
- EXOTICA (Exotica, 1994, Egoyan);
- G.I. JANE - ATÉ AO LIMITE (G.I. Jane, 1997, Scott);
- JACKIE BROWN (Jackie Brown, 1997, Tarantino)
- A PERDA DA INOCÊNCIA SEXUAL (The Loss of Sexual Innocence, 1998, Figgis) *;
- MALÈNA (Malèna, 1998, Tornatore);
- TRÁFICO (1999, Botelho).

* aliás, uma grande fatia da filmografia de Mike Figgis deveria ser revista, como são os exemplos de LIGAÇÕES SUJAS (Internal Affairs, 1990) e TIMECODE (2000).

Para todos os títulos acima citados, proponho que os mesmos sejam assistidos como se tratasse de uma primeira vez - para quem já os viu, claro. Nesse caso, em vez de se prestar atenção aos (possíveis) defeitos dos mesmos, procure-se notar o brilhantismo visual de cada obra: se o Cinema é, acima de tudo, um meio predominantemente audiovisual, então esse deve ser o primeiro aspecto a considerar numa película. Assim, para quem se estrear no visionamento de algum destes filmes, desafio a que o encare com este espírito, com o sumo desejo de se render a deliciosos ensaios sobre a arte de fotografar uma obra cinematográfica.

Este blog poderá parecer, por vezes, um manifesto, onde se pretende denunciar e reduzir a importância do argumento no filme. Nada disso. Pretendo simplesmente referenciar o factor visual do Cinema, e ao qual dou extrema importância na avaliação duma obra. Contudo, tal afirmação não me impede de expressar a admiração que tenho por um guião verdadeiramente original. Refira-se, neste aspecto, TITANIC (1997, James Cameron): é um filme bem fotografado, mas é o mais cliché da década de 90, sem uma faísca de frescura narrativa.

P.S.: se conhecem mais algum filme que englobe estas características e merecesse estar nesta lista, não hesitem em deixar o vosso comentário. Obrigado.


Sem comentários: