sexta-feira, abril 07, 2006

DA IDEIA AO ARGUMENTO

A Writer's Guild of America acaba de publicar a lista dos 101 Melhores Argumentos Americanos de Sempre. As escolhas de argumentistas de cinema e televisão são, no geral, consensuais com o que têm sido determinado como o essencial da História do Cinema, sendo impossível desvendar o mínimo sinal de surpresa.

Publico, de seguida, o top ten desta listagem, acrescido dos autores dos respectivos scripts. Os restantes lugares podem ser consultados aqui:

  1. CASABLANCA (1942), por Julius J. Epstein, Philip G. Epstein e Howard Koch;

  2. O PADRINHO (1972), por Francis Ford Coppola e Mario Puzo;

  3. CHINATOWN (1974), por Robert Towne;

  4. O MUNDO A SEUS PÉS (1941), por Herman Mankiewicz e Orson Welles;

  5. EVA (1950), por Joseph L. Mankiewicz;

  6. ANNIE HALL (1977), por Woody Allen e Marshall Brickman;

  7. O CREPÚSCULO DOS DEUSES (1950), por Charles Brackett, Billy Wilder e D.M. Marshman Jr.;

  8. ESCÂNDALO NA TV (1976), por Paddy Chayefsky;

  9. QUANTO MAIS QUENTE MELHOR (1959), por Billy Wilder e I.A.L. Diamond;

  10. O PADRINHO II (1974), por Francis Ford Coppola e Mario Puzo.


Em tom de curiosidade final, fica o registo dos argumentistas com mais presença nesta lista. São eles Woody Allen, Billy Wilder e Francis Ford Coppola (4 argumentos cada), Charlie Kaufman e William Goldman (3 cada).

2 comentários:

Hugo Alves disse...

Sou suspeito porque gosto muito do Casablanca, mas acho que o n.º 1 assenta quen nem uma luva.

Apesar de toda a atribulação na elaboração do filme (e do argumento), topamos com um filme onde está lá tudo: a ironia mordaz, o amor e o conflito moral. Enfim, as 3 receitas de sucesso reunidas num só filme.

brain-mixer disse...

Ilsa: But what about us?
Rick: We'll always have Paris.

Este filme tem dos melhores diálogos da história do cinema!