segunda-feira, maio 28, 2007

Antestreia da Semana



Na sequência do que já se assemelha a um "objectivo de vida", Michael Moore estreou, em Cannes, o seu novo bastião contra a Administração Bush. Depois de BOWLING FOR COLUMBINE (2002) e FAHRENHEIT 9/11 (2004), estreará brevemente SICKO, um retrato pungente e irónico sobre os defeitos do sistema de saúde dos EUA.

O realizador/narrador acompanha as falhas na assistência médica do "país mais rico do mundo", argumentando que o favorecimento e lucro das grandes empresas é o grande responsável pela situação penosa a que alguns americanos chegaram, ao mesmo tempo que demonstra os benefícios e sucessos dos sistemas de saúde em países como a França, Cuba ou Canadá.

O trailer oficial, abaixo disponibilizado, promete um filme recheado da habitual mordacidade de Moore, capaz de provocar uma nova "crise de nervos" ao actual governo norte-americano. Atenção à "jóia" que é as imagens da viagem de Moore até Guantanamo, em busca de cuidados médicos para um grupo de bombeiros feridos no 11 de Setembro...



N.B.: ainda sem data de estreia para Portugal.

3 comentários:

brain-mixer disse...

Sabes que ele vai-se lixar com a sua própria arma...?! :S

Os tempos de activista reaccioário já lá vão... Moore está fora de moda.

Bracken disse...

O Moore podia agora realizar uma súmula de todos os seus documentários: um gajo que dizima uma turma inteira com uma metralhadora enfia-se num avião para destruir duas torres e, ainda estranhamente vivo, desespera nas emergências de um hospital. Em homenagem a Al Gore, o docudrama terminaria com o pobre homem, de canadianas, a ser abalroado por um terrível maremoto.
Abraço,
Bracken

Roberto Queiroz disse...

Estou no aguardo, ansioso, pois o diretor sempre promete... Se ele visse aqui para o Brasil fazer esse documentário, faria uma saga dividido em milhares de episódios. A saúde no Brasil é motivo para milhões de filmes (tamanho o caos da situação). Que se prepara o factóide Bush para mais alfinetadas e esculachos.

(http://claque-te.blogspot.com): O Ilusionista, de Neil Burger.