domingo, setembro 12, 2010

Cineclubismo

O 9500 Cineclube continua o ciclo «Cinema no Feminino» com a primeira longa-metragem de Miranda July, EU, TU E TODOS OS QUE CONHECEMOS.



Catalogada como "comédia romântica", é um exemplo perfeito da cinematografia independente norte-americana, caracterizando-se pela abordagem inteligente e criativa de um quotidiano aparentemente banal, que Miranda July filma com a precisão de uma observadora que oscila entre a austeridade psicológica e a sedução abstracta, porventura integrando algo das suas experiências como artista plástica e performer.



Amanhã, pelas 21h30, no Cine Solmar.

5 comentários:

Rui disse...

Vi e não gostei. Demasiadamente "independente". ;)

Rui disse...

Vi e não gostei. Demasiadamente "independente". ;)

Dan disse...

Oi Sam,

Não vi o filme, vou procurar assistir.

Legal seu espaço. Venha me visitar os endereços são http://dan-obi-wan-vadher-dan.blogspot.com/ e http://dan-poucodetudo.blogspot.com/.

Abraços

rita disse...

vi e achei engraçado (longe de ser fantástico, mas longe de ser o pior que já vi), "independente" q.b.

e andei aqui em busca de uma crítica ao "jogo duplo", que foi projectado no teatro micaelense no início deste mês. só para ver se gente mais opinativa que eu também acha que foi um fiasco (este sim, perto do pior que já vi)...

Sam disse...

Rui,

de facto não é transcendental, mas o cinema independente nunca foi para todos os gostos... :)

Dan,

este filme recomenda-se, quem sabe poderá surpreender-te. Vou visitar os links.

Rita,

não há aqui crítica ao JOGO DUPLO porque o blogger de "serviço" não o viu — talvez prevendo que iria ser mau. Mas sei de outras opiniões muito (tipo cópia a papel químico) da tua.


Obrigado pelos vossos comentários.