domingo, maio 26, 2013

O Cinema dos Anos 2000: Matchstick Men — Amigos do Alheio, de Ridley Scott




Em oposição à sua apetência — e consequente estatuto adquirido em Hollywood — por obras de grande dimensão visual, MATCHSTICK MEN — AMIGOS DO ALHEIO é um dos poucos títulos na filmografia de Ridley Scott cujo enfoque está centrado mais no desenvolvimento das personagens do que em sequências cuidada e profusamente concebidas a partir do vincado estilo do realizador. Nesse processo, as subtilezas do argumento desta história de segredos, enganos e mentiras entre pequenos criminosos, assim como o trabalho dos três principais actores (Nicolas Cage, Sam Rockwell e uma então quase estreante Alison Lohman), ficam instantaneamente realçados perante o espectador, permitindo a total compreensão das reviravoltas — tanto de situações como emocionais — do filme.

Sem gimmicks nem "golpes de vista" (o único virtuosismo que se detecta é a fria paleta cromática que John Mathieson, o director de fotografia, aqui engendra), MATCHSTICK MEN é o equivalente, nos anos 2000, ao que A GOLPADA (1973) ou ANATOMIA DO GOLPE (1990) foram para as suas respectivas épocas. A exploração de mecanismos narrativos como a recuperação da honra perdida ou crime em família "defendem" o formalismo clássico do filme, onde a manifestação de diversos coeficientes de manipulação, expressa através de Roy Waller, um protagonista — delicioso e hipocondríaco registo de Nicolas Cage — golpista e, mais tarde, vítima de burla, revela-se como o tema predominante da demonstração artística de Ridley Scott em dias de brandura e contenção.

MATCHSTICK MEN é, em última instância, uma abordagem original ao sub-género dos con men, credível na exposição de quem adopta o lado errado da lei como carreira profissional e, ao mesmo tempo, anseia pela maior normalidade possível na sua vida. Mas a aparência de Roy Waller, na figura daquele típico vizinho pacato e bem-sucedido da sociedade norte-americana, não é mais do que o fruto exclusivo de uma realidade onde imperam manipulação, crime e imperfeição familiar.

por Samuel Andrade.

Elenco
. Nicolas Cage (Roy Waller), Sam Rockwell (Frank Mercer), Alison Lohman (Angela), Bruce Altman (Dr. Harris Klein), Bruce McGill (Chuck Frechette), Sheila Kelley (Kathy)


Sobre Ridley Scott

Com formação em publicidade e artes plásticas e um dos cineastas mais iconoclastas da actualidade, os seus filmes detêm um distintivo estilo visual, onde a atenção ao detalhe da direcção artística e a iluminação inovadora e atmosférica das sequências são factores de reconhecimento imediato. ALIEN — O 8º PASSAGEIRO (1979), BLADE RUNNER — PERIGO IMINENTE (1982), THELMA & LOUISE (1991), GLADIADOR (2000) e CERCADOS (2001) cimentaram a sua reputação de virtuoso e influenciador de muitos jovens realizadores.



Sem comentários: