sexta-feira, setembro 28, 2007

Reflexão Cinéfila... de Portugal

Foi oficialmente comunicado, pelo Instituto do Cinema Audiovisual e Multimédia (ICAM), que o filme português submetido à Academia, para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro 2007, é BELLE TOUJOURS, de Manoel de Oliveira.



O destaque desta notícia, aqui no Keyzer Soze's Place, não serve para críticar a decisão do júri do ICAM. Na verdade, considero que candidatar, todos os anos, um filme de Manoel de Oliveira ao Oscar deveria ser um lugar comum entre quem tem o poder de decisão. O quase centenário cineasta continua a produzir o seu habitual filme anual (inclusive, adivinham-se dois projectos para 2008); e já reflectiram sobre o presente ano cinematográfico de Portugal? Não? Eu ajudo-vos.

Recordemos, então, os filmes estreados no nosso país, entre Janeiro e Setembro de 2007, com produção portuguesa: BRAVA DANÇA, documentário sobre os Heróis do Mar, de Jorge Pires e José Pinheiro; SUICÍDIO ENCOMENDADO, comédia de Artur Serra Araújo; O MISTÉRIO DA ESTRADA DE SINTRA, drama histórico de Jorge Paixão da Costa; ATRÁS DAS NUVENS, uma fantasia delicodoce de Jorge Queiroga; e, recentemente, O CAPACETE DOURADO, drama adolescente de Jorge Cramez. Se a esta listagem, acrescentarmos as curtas-metragens HISTÓRIA TRÁGICA COM FINAL FELIZ (Regina Pessoa) e CHINA, CHINA (João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata), fica assim descrito o 2007 cinematográfico de Portugal.

Apetece mesmo soltar o desabafo: "panorama desolador". Não me recordo de haver, como este, um ano tão parco em número e qualidade das produções lusas. E, numa altura em que o futuro reserva títulos como CORRUPÇÃO, não olho para 2008 com olhos animadores...

P.S.: caso não tenha referido, por lapso, algum título português que tenha estreado, agradeço desde já o vosso reparo.

4 comentários:

Anónimo disse...

Cristóvão Colombo - O Enigma - Manoel de Oliveira
Mal Nascida - João Canijo
Daqui P'ra Frente - Catarina Ruivo
Dot.com - Luis Galvão Teles
e muitos que estão para estrear nos próximos dias.

Sam disse...

Caro Anónimo,

tem toda a razão relativamente a DOT.COM. Obrigado pela nota.

Relativamente aos outros títulos, realcei no post os filmes que estrearam nas salas portuguesas e, assim, eligíveis para Oscar.

Mais uma vez obrigado pela participação.
Cumprimentos cinéfilos

Luís Alves disse...

falta aí o transe da Teresa Vilaverde. mas tens muita razão no que dizes Sam! o problema é que o mercado está fechado para outsiders, e acredita que eu ando a tentar entrar com um guião para longa-metragem....mas não está fácil. sendo assim, a história repete-se quer na qualidade dos filmes, quer nas temáticas, quer nas abordagens. é um cinema tramado este que temos em portugal...abraço cinéfilo

jose quintela soares disse...

Assino por baixo.

Que pobreza!