quinta-feira, novembro 26, 2009

Movie Moments #12



Charles Chaplin foi um acérrimo detractor do sonoro e, mesmo nas suas obras em que o som esteve presente, sempre privilegiou a expressão física e emocional de acções e estados de espírito, demonstrando ser o talento maior, na história do Cinema, dessa arte performativa.

A sequência agora em destaque, extraída do filme LUZES DA RIBALTA (1952), realça não só o brilhantismo de Chaplin, como assinala o momento histórico em que partilhou o ecrã com outro nome incontornável dos silent years: Buster Keaton. Neste bizarro tour de force musical, os dois actores "roubam", desportiva e exemplarmente, o protagonismo da cena e o resultado final, para o espectador, não poderia ser outro do que a pura gargalhada desbragada...



1 comentário:

O Projeccionista disse...

Com ou sem som, foram dois grandes senhores do Cinema.