segunda-feira, janeiro 18, 2010

Globos de Ouro 2009: vencedores e conclusões

Olhando para os principais vencedores, nas categorias relativas a Cinema, da 67ª edição dos Globos de Ouro, apetece exclamar: a revolta manifestada pela ausência, no ano passado, de THE DARK KNIGHT — O CAVALEIRO DAS TREVAS, o filme mais rentável de 2008 e imensamente aclamado pela crítica mundial, nas cerimónias dos principais prémios cinematográficos abalou estruturas aparentemente inabaláveis e abriu caminho ao reconhecimento de todo o mainstream possível.

Esta será, provavelmente, a justificação mais plausível para as vitórias de AVATAR (Drama) e A RESSACA (Comédia ou Musical), anunciadas esta madrugada no Beverly Hilton, em Los Angeles.



James Cameron, que também arrecadou o Globo de Melhor Realizador, deixou (permitam-me a ironia fácil) "azul" toda a falange de crentes num triunfo dos desafiadores THE HURT LOCKER — ESTADO DE GUERRA, UP IN THE AIR — NAS NUVENS ou, até, de SACANAS SEM LEI. Contudo, é possível aceitar, com resignação, a inovação tecnológica de AVATAR como principal responsável pela sua vitória sobre os títulos supracitados. Mas será mesmo o melhor que se fez em Drama durante 2009?

Quanto à categoria de Comédia ou Musical, e apesar do ténue calibre dos nomeados, a consagração de A RESSACA (em minha opinião, filme realmente divertido mas dificilmente meritório de prémios) constituiu a maior surpresa da noite. Confesso: JULIE & JULIA ou NOVE (que ainda não vi) pareciam melhor posicionados à conquista do Globo de Ouro.



No entanto, a "noitada" tornou-se mais satisfatória com os prémios de interpretação. Jeff Bridges, por CRAZY HEART, e Sandra Bullock, com THE BLIND SIDE, foram consagrados como Melhor Actor e Melhor Actriz Drama. Como estes títulos ainda aguardam estreia no nosso país, não poderei argumentar condignamente. Mas nutro uma certa satisfação por o talento de Bridges ser reconhecido em eventos desta natureza.





Em Comédia ou Musical, os Globos foram atribuídos ao «totalmente-reabilitado-e-em-estado-de-graça-juntos-dos-seus-pares» Robert Downey Jr., por SHERLOCK HOLMES, e a Meryl Streep pela sua interpretação em JULIE & JULIA. Destaque para Streep, que continua a acumular prémios e a agradecer cada um como se fosse o primeiro da sua carreira.





A "justiça" pairou mais nas categorias dos Actores Secundários, onde os galardões atribuídos a Christoph Waltz, pelo seu temível Coronel Hans Landa de SACANAS SEM LEI, e Mo'Nique, por PRECIOUS: BASED ON THE NOVEL 'PUSH' BY SAPPHIRE, prenunciam as irredutíveis certezas para a cerimónia dos Óscares.





Ricky Gervais, enquanto anfitrião, cumpriu a sua parte. Num registo situado entre o bazófio e o cauteloso, ficou sempre a sensação de que poderia ter ido mais longe no monólogo inicial. Contudo, esteve no seu melhor assim que lhe deram um copo de cerveja para a mão...



A lista completa dos vencedores pode ser consultada aqui.

6 comentários:

Jackie Brown disse...

Paira em mim um misto de desilusão e trsiteza ao constatar que Avatar foi o vencedor.

As vitorias de Waltz ou Downey Jr. não anulam isso..

Abraço

Gonga disse...

Parece-me incrivel como Avatar com um argumento fraco pode ganhar como melhor filme de drama.

Madame Lumière disse...

Olá Sam,
Ótimo post. Pois é, querido, tenho que exprimir minha indignação por Avatar e Se beber não case (Ressaca, no seu país) ganharemo melhores filmes. Racionalmente avaliando se isso é o melhor que a indústria de cinema tem a oferecer em reconhecimento à Sétima Arte, onde vamos parar com estas premiações?

Abraço,

O Projeccionista disse...

Cada vez mais me convenço que estes prémios não espelham a qualidade dos filmes. «Avatar» pode ter os méritos que tem, nomeadamente a nível técnico, mas nunca será o melhor filme do ano. E tudo indica que irá abafar os Óscares. Esperemos que não.
Quanto à comédia, é certo que este ano foi fraquinho em termos de nomeados, talvez por isso tenha ganho «Ressaca».
Já no campo das nomeações, só posso analisar o melhor actor masculino atribuído. Gostei de ver Robert Downey Jr. vencer o galardão, mas acho que merecia mais Matt Damon pelo papelão que teve em «O Delator». Quanto ao prémio de Christoph Waltz é justíssimo. É daqueles que se não ganhasse era um roubo de igreja.
E por falar em «Sacanas Sem Lei», este merecia um pouco mais de sorte, mas talvez Tarantino não seja dos realizadores mais apreciados pelos lados de Hollywood.
A ver vamos o que nos reservam os Óscares, mas eu não tenho grande fé.

Cumprimentos.

Maninha disse...

nada como a nossa cabeça p avaliar. love mr. bridges and mr. downey :)

J. Luca disse...

Quando anunciaram Avatar vencedor na categoria eu fiquei chocado... é um bom filme, e não passa disso.
Gostaria de aproveita o espaço e lhe agradecer por ter colocado o link do meu blog no seu endereço eletrônico. Muito obrigado mesmo.