quarta-feira, setembro 29, 2010

Sally Menke (1953 — 2010)



«A sua montagem redefina a precisão», Todd McCarthy (crítico da Variety) sobre o seu trabalho em PULP FICTION.

Ninguém terá compreendido tão bem, e desde o início dessa colaboração, a "mecânica" das narrativas não-lineares de Quentin Tarantino como Sally Menke, a montadora de todos os seus filmes.

Nomeada ao Óscar por duas ocasiões — pelo seu trabalho em PULP FICTION (1994) e SACANAS SEM LEI (2009) —, a sua influência nas obras de Tarantino foi unanimemente considerada como fulcral e a quem o cineasta solicitava sempre opinião no aperfeiçoamento de argumentos ou para a escolha de actores.

O seu corpo foi encontrado ontem de manhã, já sem vida, numa ravina em Los Angeles, suspeitando-se que a causa do seu falecimento esteja relacionada com o extremo calor que se registou na passada Segunda-Feira. Tinha 56 anos.

Sem comentários: