quinta-feira, dezembro 16, 2010

Blake Edwards (1922 — 2010)



«Nunca seria capaz de aguentar os sofrimentos da vida se não a visse por uma perspectiva cómica».

Faleceu aquele que era considerado o maior mestre contemporâneo do cinema de humor, um "resistente" que sempre lutou pela integridade da sua visão e identidade artísticas.

Blake Edwards começou por conquistar Hollywood com o mítico BONECA DE LUXO (1961), para logo de seguida criar uma das personagens mais icónicas da comédia cinematográfica: o Inspector Closeau, interpretado por Peter Sellers, em filmes como A PANTERA COR-DE-ROSA (1963) e THE PINK PANTHER STRIKES AGAIN (1976). Também com a colaboração de Sellers, realizou A FESTA (1968), uma comédia que não perdeu qualquer do seu poder hilariante.

Com o mesmo grau de sucesso crítico, Edwards também assinou outras obras imprescindíveis: ESCRAVOS DO VÍCIO (1962, o único filme dramático da sua carreira), UMA MULHER DE SONHO (1979) e VICTOR/VICTORIA (1982) — estes últimos dois protagonizados pela sua esposa, Julie Andrews.

Faleceu hoje, aos 88 anos, vítima de complicações derivadas de pneumonia.

2 comentários:

Jorge Rodrigues disse...

Nunca hei-de esquecer o meu primeiro encontro com o mestre Blake Edwards...

Quando decidi ver BREAKFAST AT TIFFANY'S com a minha irmã...

Achei imensa piada ao filme, a "Moon River" apaixonou-me e claro, a presença e o carisma de Audrey Hepburn fez o resto.


Brilhante. Um mestre que sempre gostou de se focar nas mulheres (raro) e que nos deu obras irrepetíveis do cinema.


Cumprimentos,

Jorge Rodrigues

David C. disse...

Hizo buenas películas que quedaran por siempre en la historia del cine.