terça-feira, dezembro 07, 2010

Virgílio Teixeira (1917 — 2010)



«Se alguém conseguir fazer melhor nas mesmas circunstâncias, dou-lhe os meus parabéns, pois só eu e Deus sabemos quanto custou».

Apesar do seu carácter modesto e humilde, desenvolveu uma carreira invejável tanto a nível nacional como internacional, tendo trabalhado e contracenado junto dos melhores da sua época.

No grande ecrã português, foi JOSÉ DO TELHADO (1945) e o interesse romântico de Amália Rodrigues em FADO, HISTÓRIA D'UMA CANTADEIRA (1947).

Nos anos 50 e 60, iniciou aquele que seria o mais longo percurso de um actor luso em Hollywood, participando (mas nunca protagonista, fazia questão de o sublinhar) em filmes emblemáticos como EL CID (1961), A QUEDA DO IMPÉRIO ROMANO (1964) e DOUTOR JIVAGO (1965).

Faleceu no passado Domingo, na cidade do Funchal, vítima de problemas respiratórios.

2 comentários:

filomeno2006 disse...

D.E.P.
El "Fernando Rey" luso.

filomeno2006 disse...

D.E.P.
El "Fernando Rey" luso.