sábado, julho 09, 2011

Curiosidade da Semana

Com 31 anos de idade, Stanley Kubrick manifestou a sua admiração por Ingmar Bergman através de uma carta, recentemente divulgada pela Cinemateca Alemã, a qual constitui um dos objectos de memorabilia cinematográfica mais interessantes da História da Sétima Arte.

Fala por si...



9 de Fevereiro, 1960

Caro Sr. Bergman,

Muito provavelmente, já terá obtido tanto reconhecimento e sucesso mundial que uma nota como esta é quase supérflua. Mesmo que ela seja de pouco valor, gostaria de lhe expressar o meu louvor e gratidão, enquanto colega realizador, pelo sublime e brilhante contributo que deu ao mundo através dos seus filmes (nunca visitei a Suécia e por isso não tive o prazer de ver a sua produção teatral). A sua visão da vida comoveu-me intensamente, muito mais do que me comovi com outros filmes. Acredito que é o maior cineasta do nosso tempo. Para além disso, não existe ninguém como vós na criação de estados de espíritos e atmosfera, na subtileza das interpretações, no evitar do óbvio, na veracidade e plenitude das caracterizações. A isto devo também acrescentar tudo aquilo que a realização de um filme exige. Acredito que foi abençoado com actores maravilhosos. Max von Sydow e Ingrid Thulin residem vividamente na minha memória, assim como outros actores da sua companhia cujos nomes agora me escapam. Desejo a si e a todos os eles as maiores felicidades, e espero com muita ansiedade pelos seus próximos filmes.

Melhores cumprimentos,

Stanley Kubrick.


[Fonte: FilmmakerIQ.]
[Agradecimento: Filipe Coutinho, por me ter chamado a atenção para esta fantástica curiosidade.]

1 comentário:

Pedro D. M. Teixeira disse...

Antes de mais os meus parabéns pelo blog :).. Gosto e já está nos meus favoritos para ir regularmente acompanhando.
Apesar de não ter blog (ainda :P),interesso-me por cinema e tento acompanhar o cinema actual e, principalmente, ver e rever os grandes filmes da história mundial da 7ªarte. E Bergman e Kubrick são 2 dos maiores cineastas de sempre, disso não restam dúvidas. E, de facto, o reconhecimento de Kubrick a Bergman demonstra bem o quanto inspiradores e brilhantes eram os filmes de Bergman! Corria o ano de 1960.. durante as décadas seguintes, não só Bergman, mas aí também já Kubrick construira uma carreira impressionante, diversificada e intemporal!
Nem Bergman nem Kubrick estão entre o meu top 3 de realizadores favoritos, no entanto, andam lá perto, e tenho de reconhecer, que quer se goste ou não, influenciaram, influenciam e vão, certamente, influenciar realizadores por todo o mundo, de uma forma como muito poucos o fazem :)

Abraço e continuação de bom trabalho :)