segunda-feira, setembro 06, 2010

Festival de Veneza 2010 — Dia 6



Como é habitual todos os anos em Veneza, o Festival apresenta um filme surpresa no alinhamento candidato ao Leão de Ouro. Em 2010, a escolha recaiu em THE DITCH (Em Competição), de Wang Bing.



Relativo aos campos de trabalhos forçados — ou de "reaprendizagem", tal como eram apelidados pelo regime maoísta — para dissidentes na China, que eram presos nestes locais por uma variedade de razões, Wang Bing entrevistou centenas de sobreviventes, de forma a inteirar-se da realidade daqueles locais desoladores.

E THE DITCH já é considerado como um dos melhores filmes da presente edição do Festival, arrecadando o "prémio" da maior ovação até ao momento e conquistando a crítica: «cinemático e elegante, surge como um documentário artístico. Não existe banda sonora e o trabalho de som pode ser apelidado de realista. Tudo parece autêntico. Na verdade, suspeito que a única razão porque THE DITCH parece uma obra de ficção será por abordar uma realidade agora impossível de filmar».

Wang Bing no Lido

I'M STILL HERE (fora de Competição), o documentário rodado por Casey Affleck sobre o primeiro ano de Joaquin Phoenix enquanto rapper, conheceu exibição no Lido.



A esperança de compreender as razões que levaram Joaquin Phoenix, um dos melhores actores da sua geração, a abandonar uma carreira de sucesso no grande ecrã para enveredar pelo mundo da música, não encontrará aqui muitas respostas. A maioria da audiência ficou a ponderar se tinham observado a realidade ou, pelo contrário, um elaborado mockumentary. Na conferência de imprensa, Casey Affleck afiançou que I'M STILL HERE «não é um embuste. Tal ideia nunca me passou pela cabeça até começarem a lançar essa noção para a opinião pública».

Confusão foi, também, o sentimento geral dos críticos que assistiram à antestreia de I'M STILL HERE (vai conhecer distribuição comercial nos EUA a partir da próxima Quinta-Feira). Aparentemente, o saldo final «resulta numa fascinante experiência que mistura realidade com material inventado para examinar conceitos de celebridade, estabilidade mental e amizade». Um crítico aclamou-o, eloquentemente, como o primeiro exemplo de «suicídio artístico disfarçado de arte conceptual» para descrever o "desempenho" de Joaquin Phoenix.

Um renovado Joaquin Phoenix saúda o público em Veneza

Casey Affleck, realizador do documentário mais insólito de 2010

Imagens retiradas de: Site Oficial do Festival, AFP, EPA e Reuters.

Sem comentários: