quarta-feira, junho 01, 2011

#12



... segundo as palavras do João Gonçalves, do blog Modern Times:

10 escolhas, 10 filmes da minha vida. Muitos ficaram de fora e foi difícil a selecção.

Como 10 tinham de ser, optei por aqueles que me dizem mais, não necessariamente os melhores. Valem o que valem. Não consigo justificar melhor, não quando os filmes são tão pessoais.


1. PRIMAVERA TARDIA
(1949, Banshun, Yasujirô Ozu)



Lembro-me de cinema, lembro-me de Ozu. Lembro-me da forma como me marcou este filme. Uma câmera, uma família.

2. O SACRIFÍCIO
(1986, Offret, Andrei Tarkovsky)



O último filme de Tarkovsky. O meu filme preferido. Uma sensibilidade uníca na arte de filmar.

3. AURORA
(1927, Sunrise: A Song of Two Humans, F.W. Murnau)



A melhor história de amor de todos os tempos. Não há filme no mundo mais belo do que Sunrise. Para City Girl e Tabu serviriam as mesmas palavras.

4. JANELA INDISCRETA
(1954, Rear Window, Alfred Hitchcock)



É o melhor filme do mestre Hitchcock. Cada vez que o revejo, novos pormenores encontro. Incrivelmente bem filmado.

5. O TOURO ENRAIVECIDO
(1980, Raging Bull, Martin Scorsese)



Porque foi dos primeiros filmes que vi quando comecei a ver cinema a sério. Scorsese no seu melhor, numa obra marcante.

6. O INTENDENTE SANSHO
(1954, Sanshô dayû, Kenji Mizoguchi)



Uma obra de arte.

7. VOANDO SOBRE UM NINHO DE CUCOS
(1975, One Flew Over the Cuckoo's Nest, Milos Forman)



Um filme perturbador, que não nos sai da cabeça por dias. Admiro a leveza, num tom quase cómico como é conduzido o filme para logo espetar um murro no estômago. Um filme que me diz muito.

8. MORANGOS SILVESTRES
(1957, Smultronstället, Ingmar Bergman)



Um filme de memórias. Sobre a vida, sobre o passado, sobre nostalgia.

9. AS PONTES DE MADISON COUNTY
(1995, The Bridges of Madison County, Clint Eastwood)



O melhor filme dos anos 90. Um romance único e apaixonante. Nada me comove mais que toda a cena do semáforo.

10. O VALE ERA VERDE
(1941, How Green Was My Valley, John Ford)



É um filme mágico, como só John Ford o sabe fazer.

--//--

Obrigado, João, pela tua participação!

8 comentários:

Flávio Gonçalves disse...

Adorei a lista, mesmo. Uma das melhores que por aqui passaram...

Neuroticon disse...

Ainda não vi alguns, mas todos os que vi comprovam a qualidade da lista!
Os que não vi, se o João diz que são bons é porque são mesmo :)

Grande grande lista (dos que vi).

Sam disse...

Flávio e Neuroticon: também gostei muito deste conjunto.

João Gonçalves disse...

Obrigado pela oportunidade, foi complicado elaborar a lista mas lá me safei :)

como é óbvio, quem não viu algum destes filmes, aconselho todos eles sem dúvida alguma.

Sam disse...

João: obrigado eu pela tua presença; e safaste-te muito bem!

Da tua lista, ressalvo os dois títulos de Ozu e Mizoguchi — não só tenho de os rever como muitos outros e excelentes filmes desta época!

Jorge disse...

Indiscutivelmente uma grande lista. Ressalvo o filme de John Ford (uma delícia), o Aurora (lindo), Morangos Silvestres (o meu preferido de Bergman à data), Janela Indiscreta (um marco) e o de Eastwood (outra delícia).

O One Flew Over the Cuckoo's Nest e o Raging Bull já não me dizem tanto, embora reconheça toda a arte de filmar dos seus realizadores, sobretudo no de Scorcese (em que existe cenas brutais).

O restante com muita pena minha ainda não conheço, mas fiquei com mais curiosidade em descobrir Ozu e Mizoguchi (que de facto não conheço mesmo). O do Tarkovsky é dos poucos que me falta ver dele.

abraço

Álvaro Martins disse...

Adorei a lista. O One flew over the cuckoo's nest e o How Green was my Valley estiveram quase a fazer parte da minha mas é como o João diz, não é fácil escolher dez. A lista é excelente, grande lista mesmo, são todos obras-primas indubitavelmente.

annastesia disse...

Ótimas escolhas, grandes filmes e muitos mestres.